O que é linha editorial?

Pessoa escrevendo uma linha editorial no computador

Você está com o celular na mão, rolando pelo feed de alguma rede social (comigo, geralmente, é o Instagram ou o Twitter), tentando algum sinal divino de inspiração para criar aquele conteúdo fora da curva. Ou fica olhando por horas para a janela do Word, Google Docs ou qualquer outro editor de texto, esperando aquela ideia genial vir à mente, para escrever aquele texto digno de um prêmio Jabuti.

Mas nada vem à mente. 

Nenhuma ideia.

Nada de nada.

Isso é sinônimo de que você não tem, primeiro, um planejamento estratégico para suas mídias digitais; e segundo, você não tem uma linha editorial bem definida.

Mas o que é uma linha editorial?

Quando planejamos uma estratégia de conteúdo para qualquer canal digital, depois que determinamos a persona e posicionamento de marca, começamos a estudar quais conteúdos publicar nestes canais. Neste sentido, a linha editorial é o que postar, pois ela nada mais é do que o cruzamento dos interesses da persona com o que a empresa defende. 

Para exemplificar, podemos usar uma academia de exercícios físicos. A persona tem as seguintes dúvidas:

  • Quais os melhores exercícios para X parte do corpo?
  • O que comer depois do treino?
  • Como funciona o emagrecimento
  • Qual o melhor tipo de roupa para treinar
  • Como ir treinar todos os dias

E por aí vai, mas você percebeu que essas dúvidas podem ser categorizadas?

Se analisarmos, temos quatro categorias:

  • Motivacional – Como ir treinar todos os dias
  • Nutricional – O que comer depois do treino, Como funciona o emagrecimento.
  • Exercícios Físicos – Quais os melhores exercícios físicos para X parte do corpo
  • Lifestyle – Qual melhor tipo de roupa para treinar 

Mas a linha editorial também é o direcionamento do conteúdo, afinal, um conteúdo tem inúmeras formas de ser apresentado para a persona.

Para tal, separei três estilos de linhas editoriais para você usar agora mesmo na sua estratégia:

Estilo 1 – 3H’s – Help, Hub e Hero

Esta metodologia foi feita pela Google e tem um foco maior em conteúdos audiovisuais, como canais do YouTube. Baseada em três pilares fundamentais: entretenimento, inspiração e educação, cada um destes corresponde a um elemento H.

Estes pilares ajudam o criador de conteúdo a organizar seus assuntos de forma que se conectam com a audiência em seus diversos momentos. Entenda agora como cada um desses pilares funcionam

Help

Nesta linha editorial, os conteúdos no estilo “Help” são conteúdos voltados para conhecimentos mais técnicos, dúvidas da sua audiência, dicas rápidas e muitos diversos tipos de conteúdo de aspecto informativo.

Para tais conteúdos, você pode usar algumas ferramentas para entender as dúvidas da sua audiência:

  • Planejador de palavras-chave do Google Ads
  • Google Trends para entender demanda, tendências de assuntos e palavras-chave ao longo do tempo e de local
  • Fóruns: ótimos locais para se buscar fonte de inspiração de conteúdos mais educativos.
  • E, se você já tiver uma audiência ativa, pergunte para eles quais são suas dúvidas.

Hub

Aqui, nesta linha, usamos conteúdos voltados para o entretenimento. Os conteúdos do tipo “Hub” são feitos para manter a sua comunidade ativa. Diferente das outras duas linhas, help e hero, esta é voltada para seus seguidores já existentes. 

Dentre os conteúdos deste tipo, podemos destacar:

  • memes
  • acontecimentos
  • situações
  • histórias

Hero

Se você quer estabelecer fortes conexões com sua audiência, você precisa começar a usar a linha editorial do estilo Hero. Aqui, o objetivo é se conectar empaticamente com sua persona, por meio de dia-a-dia, suas dificuldades, conquistas, investimentos, trajetórias e outras situações em comum  com a sua audiência.

O segredo de ter esta linha bem sucedida é a autenticidade.

Para resumir, as linhas editoriais 3Hs são muito úteis quando usadas para estabelecer conexões mais emocionais com sua audiência. Ela é excelente para perfis pessoais (personal branding), não excluindo os outros tipos de estratégias, como mercados mais humanizados. O core desta linha é humanização.

Estilo 2 – T.A.C.O – Técnica, Autoridade, Conexão e Objeção

Esta metodologia, aprendi com a live do TVI da checkdsgn, é baseada em 4 pilares: 

  • Técnica
  • Autoridade
  • Conexão
  • Objeção

Dado aos seus pilares, esta uma linha editorial que tende a ser mais voltada para gerar autoridade de mercado com um posicionamento mais sério e conservador. 

Entenda agora os tipos de conteúdo:

Técnica

Com o objetivo de mostrar o know-how, esta linha editorial abrange:

  • conteúdos técnicos
  • tutoriais
  • ebooks
  • posts educativos e 
  • dicas.

Portanto, Com estes estilos de publicação, o criador de conteúdo/marca começa a se marcar como detentores do conhecimento sobre determinado tema.

Autoridade

Para demonstrar autoridade perante ao mercado, usamos conteúdos como:

  • Resultados obtidos
  • Como foi feito
  • O que foi conquistado
  • Seus números

Ou seja, quando a marca quer mostrar seu legado, sua competência e seu know-how, com essa linha editorial, ela consegue mostrar seus números e conquistas, gerando credibilidade com as suas ações.

Conexão

Redes sociais são para ser (pasmem) sociais, ou seja, para interação humana e conexão. Para isso, a linha editorial “Conexão” se faz presente, para estabelecer um vínculo empático com a persona. 

Alias, estabelecer conexão em uma rede social é de extrema importância, como digo nesse artigo sobre EPIC Brand Framework – estilo de gestão de marca nas redes sociais.

Para esta linha, você pode usar conteúdos como:

  • Seu dia a dia
  • Dificuldades
  • Conquistas
  • Investimentos, e
  • Trajetórias

Objeção

Esta linha é perfeita para quebrar objeções e crenças da sua audiência. Perfeito para incentivar conversões na jornada de compra, com essa linha editorial, você pode publicar conteúdos como:

  • Quebra de barreiras
  • Tirar dúvidas
  • Mostrar
  • Provar
  • Incentivar

Por fim, a T.A.C.O. é uma linha editorial perfeita para perfis que querem gerar uma autoridade de maneira mais séria e conservadora, mas não se limite a isso, é possível montar uma linha totalmente descontraída, basta adaptar o tom de voz. 

Estilo 3 – Funil A.I.D.A.: Atenção, Interesse, Desejo e Ação

Esta linha editorial, dentre as três apresentadas, é a mais conhecida. Sua metodologia se assemelha muito com o funil de marketing e com a própria jornada de compras. 

Então, utilizar essa linha, pode ajudar você a montar uma estratégia de conteúdo mais alinhada com a jornada de compra da sua persona e, por consequência, trabalhar melhor com as conversões.

Conheça agora um pouco sobre cada estágio:

Atenção

Nesta linha editorial e etapa da metodologia, os conteúdos são pautados para gerar atenção maior da audiência. São assuntos mais genéricos, focados nas dores e problemas gerais da  persona. 

São conteúdos de atração, de topo de funil.

Interesse

Depois de termos conquistado à atenção da nossa audiência, chega o momento de despertar o interesse. Esta fase é paralela às “Reconhecimento do Problema”. Aqui que a persona começa a entender melhor sobre o que ela está passado e a buscar informações sobre.

É importante começarmos a abordar certos diagnósticos para os problemas que foram explorados na linha passada.

Desejo

É aqui nesta fase que apresentamos conteúdos mais comerciais à persona definida para criar o desejo nela de obter a solução da sua empresa. Fazendo novamente um paralelo, esta fase se comunica com a etapa “Consideração da Solução” da jornada de compras. 

Ação

Por fim, é nesta linha editorial que usamos conteúdos que despertem o senso de ação na audiência para que eles tomem alguma ação. Aqui já estamos no fundo do funil de marketing e no fim da jornada de compras.

O objetivo desta etapa é simplesmente transformar desejos em ação.

[BÔNUS] Estilo 4: Conteúdo Top/Down

Essa linha editorial é a mais difundida empiricamente, dada seu conceito e facilidade de produção. Conteúdos Top/Down, nada mais é do que pegar um tema macro e desmembrá-los em categorias e assuntos.

Exemplo:

  • Tema macro: marketing
  • Temas micro: marketing de conteúdo, marketing digital, marketing estratégico, redes sociais, análise swot, e por aí vai.

Como você pode ver, os assuntos foram desmembrados e, ainda, cada um destes assuntos podem ser desmembrados em assuntos ainda específicos. Se você comparar, o desmembramento lembra o comportamento das palavras-chave: do mais genérico ao mais específico.

Agora você viu que ficar sem assunto nas redes sociais é coisa do passado, não é mesmo?! Com as linhas editoriais, você consegue estrategicamente fazer conteúdos voltados para seus objetivos estratégicos de marketing. Qual linha editorial você gostou mais? Já utiliza alguma? Conta para mim aqui nos comentários!

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *